Transparência Florestal da Amazônia Legal (Abril e Maio de 2010)

Hayashi, S., Souza Jr., C., Sales, M., & Veríssimo, A. (2010). Boletim Transparência Florestal Amazônia Legal (Abril e Maio de 2010) (p. 17). Belém: Imazon.
Ações do documento

Houve uma redução no desmatamento em abril e maio de 2010 se comparado ao mesmo período anterior. Em abril o desmatamento atingiu 65 quilômetros quadrados (queda de 47% em relação a abril de 2009) e em maio somou 96 quilômetros quadrados (redução de 39% em relação a maio de 2009).

Porém, no acumulado de agosto de 2009 a maio de 2010, o desmatamento atingiu 1.161 quilômetros quadrados contra 1.084 quilômetros do período anterior (agosto 2008 a maio 2009). Isso representa um pequeno aumento de 7% no desmatamento no período atual.

Em abril de 2010, o desmatamento ocorreu principalmente em Mato Grosso (59%), seguido do Pará (23%) e Rondônia (10%). O restante ocorreu no Amazonas (6%) e Acre (2%). Em maio de 2010, o desmatamento foi maior no Amazonas (33%) seguido de Mato Grosso (26%), Rondônia (22%), Pará (17%) e Acre com apenas 2%.

O desmatamento acumulado no período de agosto de 2009 a maio de 2010 resultou no comprometimento de 76 milhões de toneladas de CO2 equivalente sujeitas a emissões diretas e futuras por eventos de queimadas e decomposição. Isso representa um aumento de 9% em relação ao mesmo período anterior (agosto de 2008 a maio de 2009) quando o carbono florestal afetado pelo desmatamento representou 69 milhões de toneladas de CO2 equivalente.

Em relação à degradação florestal (florestas intensamente exploradas pela atividade madeireira e/ou queimadas) a área total afetada em abril e maio de 2010 foi 64 quilômetros quadrados.

Os dados de desmatamento podem estar subestimados, pois devido à cobertura de nuvens no período só foi possível monitorar 45% e 50% da Amazônia em abril e maio de 2010 respectivamente.

Busca em Publicações
Publicado de até