Boletim Transparência Florestal Amazônia Legal (Julho de 2009)

Hayashi, S., Souza Jr., C., & Veríssimo, A. (2009). Boletim Transparência Florestal Amazônia Legal (Julho de 2009) (p. 10). Belém: Imazon.
Ações do documento

Em julho de 2009, o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) registrou 532 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal. Isso representa um aumento de 93% em relação a julho de 2008 quando o desmatamento somou 276 quilômetros quadrados. Porém, parte desse desmatamento pode ter ocorrido nos meses anteriores quando a cobertura de nuvens estava bem acentuada na região. De fato, aproximadamente 55% do desmatamento detectado em julho de 2009 corresponderam a áreas que estavam cobertas por nuvens nos em maio e junho de 2009.
O desmatamento ocorreu de forma mais concentrada no oeste do Para (área de influência da BR-163 e na Terra do Meio). Como registrado nos últimos meses, as Unidades de Conservação APA Triunfo do Xingu e as Flonas de Altamira e do Jamanxim foram as mais afetadas pelo desmatamento.
O desmatamento acumulado de agosto de 2008 a julho de 2009 totalizou 1.766 quilômetros quadrados. Isso representa uma redução de 65%, em relação ao desmatamento ocorrido no mesmo período do ano anterior, o qual totalizou 5.031 quilômetros quadrados.
Em julho de 2009, o desmatamento foi maior no Pará (70%) enquanto em Mato Grosso atingiu 12%, seguido pelo Amazonas com 10%; Rondônia com 5%; e Acre, Roraima e Tocantins com 1% cada.
Em julho de 2009, as florestas degradadas somaram 455 quilômetros quadrados. Desse total, 44% ocorreram no Pará, 40% no Mato Grosso, 13% em Rondônia, e o restante (3%) em Roraima, Amazonas e Acre.
Foi possível monitorar com o SAD a grande maioria (81%) da Amazônia Legal em julho de 2009. A cobertura de nuvens foi um problema expressivo somente no Amapá e em Roraima. Além disso, a parte do Maranhão que integra a Amazônia Legal não foi analisada.

Busca em Publicações
Publicado de até